Controvérsias sobre a vitamina D

A polêmica sobre a vitamina D começou em 2010, quando as duas entidades mais importantes que estudam o assunto publicaram números diferentes sobre a sua dosagem ideal no sangue: o IOM (Institute of Medicine) chegou ao ideal de 20ng/L e a American Endocrine Society,a 30 ng/L. Qual a dosagem ideal realmente? Primeiramente, as posições divergentes ignoram as informações umas das outras. Ademais, os dados são superestimados e existe uma mistura de informação entre as populações sadias e doentes. Há ainda a esperança de benefícios que vão além da saúde do osso. E por que os dermatologistas necessitam estar envolvidos nesta discussão? Bem simples: a Vitamina D3 é gerada pela exposição solar. Portanto há um argumento para se aumentar a exposição à este agente carcinogênico. Os pacientes nos perguntam se o uso de protetores solares os colocam em risco de deficiência de Vitamina D e a resposta é não. Ainda esbarramos com o fato de as fontes de vitamina D serem restritas na nossa dieta, como peixes e vegetais. Ou seja, este fator é mais relevante do que ” sol insuficiente”.

vitamina_dUVB (ultravioleta B) converte 7-deoxycolesterol em Vitamina D3 que é inativa. Tem que ser hidroxilada para ter atividade. Os níveis de 25 OH vitamina D no sangue são a melhor medida para se avaliar a deficiência de Vitamina D. A 1,25 OH vitamina D é a forma mais ativa, porém não é uma boa medida para se avaliar a ingesta ou exposição solar adequadas. 15 minutos de luz solar não irão prover níveis adequados de vitamina D. Por quê? A exposição ao UVB não é constante por unidade de tempo, portanto a dose em 15 minutos pode ser variável. E mesmo que se dê uma dose mensurável de UVB, a produção individual é muito variável para se aclamar que este tempo é suficiente para todos. Acredito que o metabolismo cutâneo da vitamina D se altere ao longo dos anos, assim como a secreção de insulina pelo pâncreas se altera com o envelhecimento, e este seja o fator principal para toda a dificuldade de compreendermos as variações de níveis de vitamina D nas populações.Mais do que as variações sazonais e de exposição ao sol.

Resumo sobre mitos e verdades sobre a Vitamina D:
» 15 minutos de luz solar provê Vitamina D adequada  FALSO
» Vitamina D melhora a saúde óssea VERDADE
» Vitamina D protege contra o câncer PROVAVELMENTE NÃO
» Vitamina D melhora a função imune TALVEZ

A epidemia de deficiência de vitamina D não é por pouca exposição aos raios ultravioletas. Fontes nutricionais são mais seguras, como: 3 copos de leite ao dia, ¾ de xícara de suco enriquecido por vitamina D, 500 g de cereal enriquecido por vitamina D diariamente e 170 g de peixe por semana OU suplementos.

As mais recentes recomendações de ingesta diária de vitamina D pelo Institute of Medicine (2011) são:
Crianças de 0-12 meses – 400 UI
< 51 anos 600 UI
51-70 anos 600 UI
71+ anos 800 UI

* Deve-se lembrar que a vitamina D é lipofílica, portanto o excesso não é facilmente excretado e pode se tornar tóxico.